As características do gênero demonstrativo em Cícero, Horácio e Quintiliano

Luíza Helena Rodrigues de Abreu Carvalho

Resumo


O presente trabalho é fruto de um ano de pesquisa acerca das características do gênero epidítico nas obras De oratore de Cícero, Ars poetica de Horácio e na Institutio oratoriade Quintiliano. Considerando que os três autores viveram em momentos distintos, tanto temporal como social e politicamente, tentamos mostrar a importância do gênero para os contextos e como o epidítico passou de marginalizado a essencial na Roma Antiga.

 

Palavras-chave: gênero epidítico; Cícero; Horácio; Quintiliano.

 

The characteristics of the demonstrative genre in Cicero, Horace and Quintilian.

 

Abstract

The research which this paper is based on looks at the different roles of the epidectic genre in Cicero’s De Oratore, Horace’s Ars Poetica and Quintilian’s Institutio Oratoria. Since these three authors lived under different literary, social and political conditions, some of the goals of this paper are to show how the importance of the genre changed under each of those conditions and how essential the once marginalized epidectic genre came to be in Ancient Rome.

 

KEY-WORDS: epideitic genre; Cicero; Horace; Quintilian


Palavras-chave


gênero epidítico; Cícero; Horácio; Quintiliano

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Retórica. Tradução e notas de Manuel Alexandre Júnior, Paulo Famrhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1998.

BOWDITCH, Phebe Lowell. Horace and Imperial Patronage. In: DAVIS, Gregson. A Companion to Horace. Malden: Wiley-Blackwell, 2010, p. 53-74.

BRAUND, Susanna Morton. Praise and Protreptic in Early Imperial Panegyric: Cicero, Seneca, Pliny. In: REES, Roger (Ed.). Latin Panegyric. New York: Oxford University, 2012. p. 85-108.

CORBEILL, Anthony. Rhetorical Education and Social Reproduction in the Republic and Early Empire. In: DOMINIK, William; HALL, Jon (Org.). A Companion Roman Rhetoric. Malden: Blackwell, 2007. p. 69-82.

HABINEK, Thomas. Ancient rhetoric and oratory. Oxford: Blackwell, 2005, p. 38-59.

HORACIO. Arte Poética. Introdução, tradução e comentários de R.M. Rosado Fernandes. Lisboa: Inquérito, 1984.

LEITE, Leni Ribeiro. O patronato em Marcial. 2003. 83 f. Dissertação (Mestrado em Letras Clássicas) – Programa de Pós-Graduação em Letras Clássicas. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

MARTINS, Paulo. Literatura latina. Curitiba: IESDE, 2009.

REES, Roger. Panegyric. In: DOMINIK, William; HALL, Jon (Org.). A Companion Roman Rhetoric. Malden: Blackwell, 2007. p. 154-166.

RETÓRICA a Herênio. Trad. Ana Paula Celestino Faria & Adriana Seabra. São Paulo: Hedra, 2005.

ROSATI, Gianpiero. Luxury and Love: the encomium as aestheticisation of power in Flavian poetry. In: NAUTA, VAN DAM & SMOLENAARS. Flavian poetry. Leiden: Brill, 2006.

SANTOS, Marcos Martinho dos. O Monstrvm da Arte Poética de Horácio. Letras Clássicas, n. 4, p. 191-265, 2000.

SCATOLIN, Adriano. A invenção no Do Orador de Cícero. 2009. 308 f. Tese (Doutorado em Letras Clássicas). Programa de Pós-Graduação em Letras Clássicas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

SMITH, C.J. & DOMINIK, W . Introduction: Praise and Blame in Roman Oratory. In: SMITH C.J. & CORVINO (eds.) Praise and Blame in Roman Republican Rhetoric. Swansea: Classical Press of Wales, 2011. p.1-15.

QUINTILIAN. Institutio Oratoria. Transl. H.E.Butler. Cambridge, MA: Harvard University, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rónai está cadastrada nos seguintes indexadores: DiadorimLivReLatindexEBSCOREDIBMLA