A formulação do éthos na retórica antiga

Carlos Renato Rosário

Resumo


Nosso trabalho pretende mostrar, brevemente, a formulação do conceito de éthos na retórica antiga, particularmente sob a visão de Aristóteles, na Ars rhetorica, e sua recepção no mundo romano, concentrada, pelos limites deste artigo, em alguns tratados de Cícero. Desse modo, tencionamos evidenciar de que modo a formulação de tal elemento transitava no mundo antigo e como poderia se manifestar na atuação e na formação do orador.

 

Palavras-chave: retórica; éthos; discurso; orador.

 

La formulazione dell’éthos nella retorica antica

 

Riassunto

Nostro lavoro si propone di mostrare brevemente la formulazione del concetto di éthos nella retorica antica, in particolare sotto la visione di Aristotele, nella Ars rhetorica, e la sua ricezione nel mondo romano, focalizzata, per i limiti di questo articolo, in alcuni trattati di Cicerone. Così, abbiamo l’intenzione di mostrare come la formulazione di tale elemento circolava attraverso il mondo antico e come poteva manifestarsi nello svolgimento e nella formazione dell’oratore.

 

Parola chiave: retorica; ethos; discorso; oratore.


Palavras-chave


retórica; éthos; discurso; orador

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Tradução, estudo bibliográfico e notas de Edson Bini. Bauru, SP: Edipro, 2002.

ARISTÓTELES. Retórica. Introd. de Manuel Alexandre Júnior, tradução e notas de Manuel Alexandre Júnior, Paulo Farmhouse Alberto e Abel do Nascimento Pena. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1998.

BARTHES, Roland. A retórica antiga. In: COHEN, Jean et al. Pesquisas de retórica. Trad. de Leda Pinto Mafra Iruzun. Petrópolis: Vozes, 1975. p. 147-232.

CÍCERO. Retórica a Herênio. Trad. e introd. de Ana Paula Celestino Faria e Adriana Seabra. São Paulo: Hedra, 2005.

CICERÓN. L’Orateur et Du meilleur genre d’orateurs. Texte établi et traduit par Albert Yon. Paris: Les Belles Lettres, 1964.

FANTHAM, Elaine. Ciceronian conciliare and Aristotelian éthos. Phoenix: The Journal of Classical Association of Canada, v. 27, n. 3, p. 262-275, autumn, 1973.

GILL, Christopher. The ēthos/páthos distinction in rhetorical and literary. The Classical Quarterly, New Series, v. 34, n. 1, p. 149-166, 1984.

HALLORAN, S. Michel. Aristotle’s concept of éthos, or if not his somebody else’s. Rhetoric Review, v. 1, n. 1, p. 58-63, september, 1982.

HUGHES, Joseph J. “Dramatic” éthos in Cicero’s later rhetorical works. Disponível em revistacodex.com. Acesso em: 25 de agosto de 2010.

LAUSBERG, Heinrich. Elementos de retórica literária. Trad., pref. e adit. de R. M. Rosado. 5ª. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

MONTEFUSCO, Lucia Calboli. Cicerone, De oratore: la doppia funzione dell'éthos dell'oratore In: Rhetorica: A Journal of the History of Rhetoric, v. 10, n. 3, p. 245-259, summer, 1992.

QUINTILIEN. Institutio oratoria. Texte établi et traduit par J. Cousin. Paris: Les Belles Lettres, 1975-80. 7 vol.

SCATOLIN, Adriano. A invenção no Do Orador de Cícero: um estudo à luz de Ad Familiares I, 9, 23. Tese (Doutorado em Letras Clássicas) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, USP, 2009.

SMITH, Craig R. “Éthos” dwells pervasively: a hermeneutic reading of Aristotle on credibility. In: HYDE, Michel J. (Ed.). The éthos of rhetoric. Columbia – South Carolina: University of South Carolina, 2004. p. 01-19.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rónai está cadastrada nos seguintes indexadores: DiadorimLivReLatindexEBSCOREDIBMLA