A tradução em prosa de Dom Pedro II da tragédia Prometeu acorrentado de Ésquilo

Ricardo Neves dos Santos

Resumo


A tradução em prosa de Dom Pedro II da tragédia Prometeu acorrentado de Ésquilo permanece inédita. No entanto, tivemos acesso ao manuscrito dessa tradução, o qual está depositado no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB), localizado no Rio de Janeiro, e o transcrevemos integralmente na pesquisa que temos desenvolvido na Universidade de São Paulo. Esse artigo divulga alguns dos resultados alcançados e partes da transcrição.


Palavras-chave


Tradução; D.Pedro II; recepção.

Texto completo:

PDF

Referências


BARMAN, Roderick. Citizen Emperor: Pedro II and the making of Brazil, 1825-1891. Stanford: Stanford University Press, 1999.

BERWANGER, Anna Regina & LEAL, João Eurípides Franklin. Noções de paleografia e diplomática. 3.ed. revista e ampliada. Santa Maria: Editora da UFSM, 2008.

BORGES, Jorge Luis. As versões Homéricas. In:Discussão. Tradução de Claudio Fornari. 3.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

BUENO, Eduardo. Brasil: uma história. São Paulo: Ática, 2003.

CALMON, Pedro. História de D.Pedro II, 1-5.Rio de Janeiro: J. Olímpio, 1975.

CAMPOS, Haroldo de. O Prometeu dos barões. In: ALMEIDA, G.; CAMPOS, H.; TRAJANO, V. Três tragédias gregas. São Paulo: Perspectiva, 1997.

CARVALHO, José Murilo de. Dom Pedro II: ser ou não ser. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

CORRÊA, Paula da Cunha. Em busca da tradição Perdida. In: Revista USP, São Paulo, nº 42, pp. 172-179, junho/agosto, 1999.

DE CARVALHO, Amorim. Tratado de versificação portuguesa. 6.ed. Coimbra: Livraria Almedina – 1991.

DORATIOTO, Francisco. Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

DAROS, Romeu Porto. Dom Pedro II: o imperador tradutor. Scientia Traductionis, n.11. Universidade Federal de Santa Catarina, 2012, pp.227-44. Disponível em:https://periodicos.ufsc.br/index.php/scientia/article/view/1980-4237-2012n11p227/22658. Acesso em: 19.03.18.

LYRA, Heitor. História de Dom Pedro II (1825-1891). Belo Horizonte: Itatiaia, 1977.

LEFEVERE, André. Tradução, reescrita e manipulação da fama literária, tradução de Claudia Matos Seligmann. Bauru, SP: Edusc, 2007.

MAURICÉA FILHO, A. Ramiz Galvão/O barão de Ramiz(1846-1938), Brasília: Instituto Nacional do Livro- MEC, 1972.

OLIVIERI, Antonio Carlos. Dom Pedro II, Imperador do Brasil. São Paulo: Callis, 1999.

PARANAPIACABA, Barão de. Ésquilo/Prometheu Acorrentado.Vertido literalmente para o portuguez por Dom Pedro II; trasladação poética do texto pelo Barão de Paranapiacaba. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1907.

RAMIZ GALVÃO, Benjamin Franklin. Vocabulario etymologico, orthographico e prosodico das palavras portuguezas derivadas da lingua grega. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1909.

RAEDERS, G. D. Pedro II e o Conde de Gobineau. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938.

___________. D. Pedro II e os sábios franceses. Rio de Janeiro: Atlantica Editora, 1944.

ROMANELLI, Sergio. Manuscrito e tradução: espaços de criação. In: Itinerários, Araraquara, nº 38, pp.105-123, jan/jun.2014. Disponível em: http://seer.fclar.unesp.br/itinerários/article/download/7217/, acesso em: 09.08.2016.

SOARES, G. N.; ROMANELLI, S.; SOUZA, R. Dom Pedro II: um tradutor imperial. Tubarão: Copy Art, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: LivRe, REDIB, Latindex, EBSCO, Diadorim 

     

 Diadorim