Uma traducão – “Nada de não ficção: PL2658.E8” de Emily Goedde

Livia Lakomy

Resumo


O autora e tradutora do chinês Emily Goedde, então editando como convidada uma revista chamada 91st Meridian para Universidade de Iowa, em 2008, preocupou-se a dar espaço para que seus autores-contribuintes pudessem explorar todas as intersecções entre tradução e não ficção literária  (forma de criação em que o estilo e literariedade se encontrarm com o preocupação em retratar uma realidade). Da sua parte, abordou o tema no ensaio “nada de não ficção: PL2658.E8”, em que tratava da não ficção clássica chinesa como sua falta de presença no mundo da tradução servia como base para compreender como a própria China atual era vista no mundo literário. Neste paper, trazemos o ensaio de Goedde pela primeira vez traduzido e publicado em outro veículo que não a revista em que foi originalmente lançado. Segue-se uma breve entrevista com a autora em que ele explica em mais detalhes alguns pontos levantados pelo texto. Seu trabalho procura levantar pontos importantes sobre a tradução e suas implicações em como vemos o mundo a nossa volta.

Palavras-chave


tradução; não ficção; literatura chinesa

Texto completo:

PDF

Referências


GOEDDE, Brian. Nonfiction is translation. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2016.

GOEDDE, E. No Nonfiction: PL2658.E8. 91st Meridian, Iowa City, v. 6, n.1, primavera 2008.

HUANG, Y. Transpacific Displacement: Ethnography, Translation, and Intertextual Travel in Twentieth-Century American Literature. University of California Press, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: LivRe, REDIB, Latindex, EBSCO, Diadorim 

     

 Diadorim