A retórica além da literatura

Wagner Silveira Rezende

Resumo


O objetivo deste artigo é apontar a importância da retórica em contextos de decisão, reconhecendo suas características como essenciais para uma série de campos, extrapolando seu papel na literatura, e argumentando que a própria literatura, através da retórica, adquire força argumentativa em outros campos, como o direito. Para tanto, são analisados os votos dos ministros do STF brasileiro em casos difíceis, através da proposta de padrão geral do argumento de Toulmin, permitindo observar como argumentos oriundos da literatura são utilizados para fundamentar decisões.

 

Palavras-chave: retórica; literatura; decisões jurídicas.

 

Abstract

This paper aims to affirm the importance of rhetoric to decision contexts, recognizing that its characteristics are essentials to many fields, going beyond its role in literature, and that the literature, through the rhetoric, get argumentative power in another fields, such as legal field. Therefore, the decisions of Brazilian Supreme Court’s judges are analyzed, in the hard cases, from the proposal of Toulmin’s general pattern of argument, enabling to observe as literary arguments are used to justify decisions.

 

Keywords: rhetoric; literature; judicial decisions.


Palavras-chave


retórica; literatura; decisões jurídicas

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Retórica. Madrid: Editorial Gredos, 1999.

BOUDON, Raymond. Tratado de sociologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

BOURDIEU, Pierre.O poder simbólico. 16ª edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

CARRILHO, Manuel Maria (Org.). Retórica e comunicação. Coimbra: Edições Asa, 1994.

DESCARTES, René. Discurso sobre o método. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

DWORKIN, Ronald. Levando os direitos a sério.São Paulo: Martins fontes, 2002.

FOUCAULT. Em defesa da sociedade.São Paulo: Martins Fontes, 2005.

HABERMAS, Jürgen. Pensamento pós-metafísico.Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990.

__________________. Teoria do agir comunicativo. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

HOBBES, Thomas. Leviatã, ou matéria, forma e poder de um estado eclesiástico e civil. São Paulo:Martin Claret, 2004.

KUHN, Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1996.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. Ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LUHMANN, Niklas. Introdução à Teoria dos Sistemas. Petrópolis: Editora Vozes, 2010.

MAGALHÃES, Raul Francisco. Racionalidade e retórica – teoria da ação da ação discursiva. Juiz de Fora: Clio Edições Eletrônicas, 2003.

MEYER, M. As bases da retórica. In: Carrilho, Manuel Maria (Org.). Retórica e comunicação. Coimbra: Edições Asa, 1994.

_________. A retórica. São Paulo: Editora Ática, 2007.

PLATÃO. Cratilo o de la exactitud de los nombres. Santiago do Chile: Edição eletrônica da Escuela de FilosofíaUniversidad ARCIS, [s.d.]. Disponível em: . Acesso em: 08 fev. 2012. XXX. A retórica e o Supremo Tribunal Federal: o papel da argumentação na corte brasileira. 196f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Faculdade de Ciências Sociais, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2010.

______________. A retórica como saber sujeitado. Plural, Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP, São Paulo, v.18.2, pp. 53-81, 2012.

_____________. As relações entre direito, política e sociedade: retórica e teoria da ação na análise da argumentação em casos difíceis no Supremo Tribunal Federal brasileiro. 522f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Faculdade de Ciências Sociais, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2014.

_____________. Três grandes marcos do resgate retórico: Perelman, Toulmin e Meyer. CSOnline – Revista Eletrônica de Ciências Sociais, ano 4, ed. 10, mai./ago. 2010a.

TOULMIN, Stephen E. Os usos do argumento. São Paulo: Martins Fontes, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rónai está cadastrada nos seguintes indexadores: DiadorimLivReLatindexEBSCOREDIBMLA