Metamorfoses: a transformação dos mitos e o ato de (re)contar histórias

Vinícius Moraes Tiago, Fernanda Cunha Sousa, Juliana Auler Matheus Rodrigues

Resumo


RESUMO: Com base na contação de histórias mitológicas das Metamorfoses, de Ovídio, o presente estudo analisa o caráter transformador e, ao mesmo tempo, referenciador que perpassa esse (re)contar. Para tanto, investiga-se o movimento contínuo de ressignificação dos mitos e explora-se a própria concepção ovidiana de metamorfose, “omnia mutantur, nihil interit” (Met. XV, 165). Nesse sentido, o trabalho destaca um processo inverso àquele em que as próprias narrativas mitológicas se estabeleceram (da oralidade para a escrita), assim como a relevância do contato literário via contação.

Palavras-chave: contação; mitologia; oralidade; Metamorfoses; Ovídio.


ABSTRACT: Based on the experience of telling mythological stories from Metamphorphoses by Ovid, this study investigates transformational and referential aspects that are present in the act of storytelling. Furthermore, we examine the continuous process of resignification of myths and we explore the ovidian concept of metamorphose, “omnia mutantur, nihil interit” (Met. XV, 165). The purpose of this paper is to approach the inverse process by which mythological narratives were established (from orality to writing), highlighting the relevance of the contact with literature through storytelling.

Keywords: storytelling; mythology; orality; Metamorphoses; Ovid.


Palavras-chave


contação; mitologia; oralidade; Metamorfoses; Ovídio

Texto completo:

PDF

Referências


BONDÍA, J. L. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, jan/fev/mar/abr 2002.

CALVINO, I. Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

CONTE, G. B. Latin literature – a history. Tradução de Joseph B. Solodov. Londres: Johns Hopkins, 1999.

MEIRELES, C. Problemas da Literatura Infantil. São Paulo: Summus, 1979.

MIOTTI, C. M.; FORTES, F. D. S. Cultura clássica e ensino: uma reflexão sobre a presença dos gregos e latinos na escola. Organon, Porto Alegre, v. 29, n. 56, p. 153-173, jan/jun 2014.

ONG, W. Oralidade e Cultura Escrita. Campinas: Papirus, 1998.

OVÍDIO, P. Metamorfoses. Tradução de Paulo Farmhouse Alberto. Lisboa: Livros Cotovia, 2007.

SANTOS, E. C. P. D. Mens manet: identidade e outridade nas Metamorfoses de Ovídio. Classica: revista brasileira de estudos clássicos, Belo Horizonte, v. 21, n. 1, p. 135-158, 2008.

TORRES, S. M.; TETTAMANZY, A. L. L. Contação de histórias: resgate da memória e estimulo à imaginação. Nau Literária: revista eletrônica de crítica e teoria de literaturas, Porto Alegre, v. 4, n. 1, jan/jun 2008.

VERNANT, J. P. A voz dos poetas. In: ______ Mito e Religião na Grécia Antiga. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2006. p. 15-20.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rónai está cadastrada nos seguintes indexadores: DiadorimLivReLatindexEBSCOREDIBMLA