Metamorfoses de Júpiter nos Amores de Ovídio

Guilherme Horst Duque

Resumo


Partindo de observações de John T. Davis, em Fictus Adulter: Poet as an Actor in the Amores (1989), o presente trabalho se dedica à análise das figurações de Júpiter nos Amores de Ovídio com o objetivo de demonstrar sua influência na construção do amans elegíaco ovidiano. Para Davis, o deus, que em múltiplas ocasiões é referido ao longo das elegias como adulter, ocupa a posição de modelo de amante bem-sucedido para Ovídio, tendo sua capacidade de se transformar para alcançar seus propósitos enfatizada.

Palavras-chave: elegia erótica romana; Ovídio; Amores; Metamorfoses; Júpiter.

Abstract

Based on the observations of John T. Davis in Fictus Adulter: Poet as an actor in the Amores (1989), this paper aims to analyze Jupiter’s depictions in the Amores of Ovid in order to demonstrate its influence on the representations of the Ovidian elegiac amans. Davis argues that in multiple occasions the god if referred to in the elegies as adulter, filling the role-model of the successful lover to Ovid, with emphasis on his ability of transformation to achieve his goals.

Keywords: Roman love elegy; Ovid; Amores; metamorphosis; Jupiter.


Palavras-chave


elegia erótica romana; Ovídio; Amores; Metamorfoses; Júpiter

Texto completo:

PDF

Referências


DAVIS, John T. Fictus Adulter: Poet as actor in the Amores. Amsterdam: J. C. Gieben, 1989.

FEDELI, Paolo. “A poesia de amor”. In: CAVALLO, G.; FEDELI, P.; GIARDINA, A. (orgs.) (1989). O espaço literário da Roma antiga. Trad. Daniel P. Carrara; Fernanda M. Moura. Belo Horizonte: Tessitura, 2010, p. 151-186.

FLORES, Guilherme Gontijo (trad. e com.). Elegias de Sexto Propércio. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

GRIMAL, Pierre [1965]. “A literatura augustana”. O século de Augusto. Coimbra: Edições 70, 2008, p.65-95.

KENNEDY, Duncan F. The arts of Love: five studies in the discourse of Roman love elegy. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

MORA, Carlos de Miguel. “Ovidio, el poeta sincero (Amores, 1.1-5). In: Ágora – estudos clássicos em debate. vol. 8, Aveiro: Universidade de Aveiro, 2006, p. 59-78.

OVÍDIO. Amores & Arte de amar. Tradução: Carlos Ascenso André; Prefácio e apêndices: Peter Green. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011.

__________. Heroides, Amores. Trans. by: Grant Showerman. Cambridge: Harvard University Press, 1977.

__________. Les Amours. Trad. par: Henri Bornecque. Introduction et notes par: JeanPierre Néraudau. Paris: Les Belles Lettres, 2005.

SARAIVA, F. R. dos Santos [1927]. Novíssimo dicionário latino português. Belo Horizonte: Livraria Garnier, 2006.

SHARROCK, Alison. “The poeta-amator, nequitia and recusatio”. In: THORSEN, T. (edit.) The Cambridge Companion to Latin love elegy. Cambridge: Cambridge

University Press, 2013, s/n. [versão eletrônica]

VEYNE, Paul. L’élégie érotique romaine. Paris: Le Seuil, 1983.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rónai está cadastrada nos seguintes indexadores: DiadorimLivReLatindexEBSCOREDIBMLA